Ex.Saúde, Presidente, Governo
O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, nesta terça-feira (2), que presidentes de empresas que operaram redes sociais prestem depoimento, no prazo de cinco dias, na Polícia Federal (PF).

A decisão de Moraes foi proferida após a divulgação de denúncias sobre o suposto favorecimento de resultados contrários ao chamado Projeto de Lei das Fake News (PL 2.630/20), em discussão no Congresso Nacional. As plataformas deverão retirar do ar todos os anúncios que tratam o projeto como PL da Censura.
Pela decisão, deverão prestar depoimento os presidentes do Google, Meta (Facebook e Instagram), Sportfy e Brasil Paralelo.
Segundo Moraes, eles terão que esclarecer à PF as razões de terem autorizado o uso dos mecanismos de propaganda contra o projeto.
Na decisão, o ministro entendeu que a conduta pode configurar “abuso de poder econômico” e “ilícita contribuição com desinformação”.
Edição: Nádia Franco
Operação foi deflagrada em 2019 para investigar hackers que divulgaram trocas de mensagens entre o ex-coordenador da Lava Jato no Paraná Deltan Dallagnol e o ex-juiz Sergio Moro.
Cobertura contra tuberculose e poliomielite no estado está entre as piores do país. No caso da tuberculose, em 2022, com 76% de cobertura, o Rio só perdeu para o Espírito Santo, que teve percentual de 63%.
Fotomontagem ilustra na metade inferior a imagem de um homem negro, com um corte de cabelo blackpower. Na metade superior, galhos incinerados se ajustam ao penteado do homem.
Encontros do PPA reuniram mais de 30 mil pessoas e a Plataforma Brasil Participativo já tem mais de 974 mil inscritos, mais de 1 milhão votos e recebeu 6,4 mil propostas da população.
Ex-sargento da Polícia Militar foi condenado à pena de cinco anos de reclusão, em regime fechado, pelo crime de tráfico internacional de armas. 
Efeitos do machismo sobre a saúde da população em geral foram discutidos durante seminário promovido pelo Ministério da Saúde em Brasília.
Halil Ibrahim Akça disse que propostas como a do Brasil para por fim ao conflito, existem as tentativas da China, de países africanos, da própria Ucrânia e, também, da Turquia.
O paraense Celso Sabino, que é deputado pelo União Brasil, substitui no ministério a também deputada Daniela Carneiro, do mesmo partido, que deve retomar seu mandato na Câmara.
Objetivo do programa Direitos Humanos pra Quem? é explicar à população que esses direitos devem fazer parte da vida de todos os brasileiros, disse o ministro Silvio Almeida.
Meta é conter a disseminação de “equipamentos voltados à pirataria e que colocam em risco a segurança de usuários e das redes de telecomunicações”, diz agência.
Conheça nossos aplicativos nas lojas online da iTunes e Google

source